Informativos

Tratamento com Iodo em internações

18/03/2016

O iodo radioativo é administrado em forma líquida, por via oral, concentra-se em tecido tireoideano, mas também nas glândulas salivares e no estômago, e é eliminado do organismo principalmente pela urina e muito pouco pelas fezes e pelo suor. Ele emite radiação do tipo Beta, que é o tipo de radiação usada no tratamento.

Quando o iodo radioativo for ingerido, haverá radiação  terapeutica no seu organismo, que agirá sobre os tecidos e restos tireoideanos a serem tratados. Com o passar do tempo, o nível de radiação vai diminuindo de acordo com o decaimento do iodo radioativo e, ainda mais rapidamente, com a ingestão de grande quantidade de líquidos, o que estimula a produção de urina e assim, a liberação de urina radioativa para fora do organismo.

85% da dose ingerida é elimida em 24hs se a ingesta de água for superior a 2,5litros por dia

É importante que você saiba que o iodo radioativo não causa mal-estar ou alteração dos sentidos. Algumas pessoas podem sentir azia ou leve desconforto gástrico; pessoas que têm gastrite às vezes podem apresentar náuseas e vômitos durante a internação; Portanto é importante proteção gástrica no minimo com omeprazol, de 2 dias antes da ingestão até 5 dias após.

Ocasionalmente pode ocorrer inchaço e/ou dor nas regiões laterais da face (região das glândulas salivares) e alteração temporária do paladar, decorrente de inflamação transitória das glândulas salivares e que pode ser evitada e tratada através da estimulação à salivação com água com limão( fazendo gargarejos) e com antiinflamatórios, se necessário.